Nossa Senhora do Carmo e a devoção ao Escapulário

 

NOSSA SENHORA DO CARMO

 

e a devoção ao

 

 

ESCAPULÁRIO

 

Nossa Senhora do Carmo 16

PADRES CARMELITAS DESCALÇOS

 

IGREJA DO CARMO

Travessa do Carmo s/n ǀ 4700-368 BRAGA

braga@carmelitas.pt

www.carmelitas.pt

 

 

 

O Escapulário do Carmo

 

Nossa Senhora do Carmo 1 (2)

Aqueles que por imposição recebem este Escapulário e o trazem habitualmente, devem conhecer as razões da Igreja que autoriza e recomenda o seu uso com bênçãos e indulgências para os seus devotos.

Nossa Senhora de Fátima 2

O Escapulário é um símbolo da protecção da Mãe de Deus aos seus devotos e um sinal da sua consagração a Maria.

 

Nossa Senhora de Fátima 3

Dom de Maria

Segundo a tradição, foi entregue pela Santíssima Virgem ao Geral da Ordem dos Carmelitas, São Simão Stock, no dia 16 de Julho de 1251, com as seguintes palavras: “Recebe este hábito, o que morrer com ele não perecerá o fogo eterno”.

Nossa Senhora de Fátima 4

 

Privilégio Sabatino

Há uma tradição, reconhecida por Pio XII, de que a Virgem concederá aos que morrerem com o Escapulário e expiam no Purgatório as suas culpas a graça de alcançar, quanto antes, a Pátria Celestial, ou, o mais tardar, no sábado seguinte à sua morte.

Resumo das Promessas

Nossa Senhora do Carmo 5

 

1a Morrer em graça.

2a Sair quanto antes do Purgatório.

Para alcançar estas promessas supõe-se sempre um esforço pessoal em colaboração com a graça de Deus, como nos ensina o Concílio Vaticano II: “A verdadeira devoção nasce da fé, que nos faz conhecer a grandeza da Mãe de Deus e nos incita a amá-la como filhos e a imitar as suas virtudes”.

Auxílio na vida

 

Nossa Senhora do Carmo 6

Tanto nos perigos espirituais como corporais. Há muitos casos que o confirmam.

 

Vínculos

Nossa Senhora do Carmo 7

Quem recebe o Escapulário é admitido na família da Mãe de Deus e da Ordem Carmelita. Por isso, é participante dos privilégios, graças e indulgências que os Sumos Pontífices concederam à Ordem do Carmo. Além disso, é beneficiário, dos méritos, das penitências e das orações que se fazem em todo o Carmelo.

Objectivo

 

Nossa Senhora do Carmo 8

É, segundo os ensinamentos do Concílio Vaticano II, o caminho mais fácil para ir a Jesus: “as funções e privilégios da Santíssima Virgem… dizem respeito a Cristo, origem de toda a verdade, santidade e piedade”. Por isso, Pio XII afirmou que “ninguém duvide da grande eficácia que tem, para avivar a fé católica e reforçar os costumes, o amor à Santíssima Virgem, Mãe de Deus, exercido principalmente naquelas manifestações de devoção que contribuem de modo singular para elucidar as mentes com a doutrina celestial e exercitar as vontades na prática da vida cristã. Entre as quais deve contar-se, sobretudo, a devoção ao Escapulário origem de toda a verdade, santidade e piedade”.

Uma devoção e uma forma de culto

 

Nossa Senhora do Carmo 9

Devoção, porque está incluída nos usos e exercícios de piedade marianas, recomendadas pelo Concílio Vaticano II e por Paulo VI: “Cremos que entre as formas de piedade mariana deve contar-se expressamente o Rosário e o uso do Escapulário do Carmo. Pela sua simplicidade e adaptação, esta última devoção conseguiu grande difusão entre os fiéis com copiosos frutos espirituais”. Também a destaca entre as mais antigas formas de culto especial e necessário a Maria Santíssima que cooperam a que “honrando a Mãe, melhor se conheça, ame e glorifique o Filho, e também melhor se cumpram os Seus mandamentos” (Lumen Gentium 66). A celebração de Nossa Senhora do Carmo, 16 de Julho, está entre as festas “que hoje em dia, dada a difusão que obtiveram, podem dizer-se verdadeiramente eclesiais” (Marialis Cultus 8). “Este culto torna-se caminho para Cristo, fonte e centro da comunhão eclesiástica” (Marialis Cultus 32).

Espiritualidade

 

Nossa Senhora do Carmo 10

Quem entra em comunhão com a família consagrada ao amor, à veneração e ao culto de Maria, fica marcado com um singular carácter mariano de espírito de oração e contemplação, dos diversos modos de apostolado e da mesma vida de abnegação. Assume igualmente o compromisso de imitar a Maria. Este dom da Virgem é sinal das muitas graças que ela pode conceder como consequência da sua privilegiada e íntima participação na história da salvação. Entranha, pois, a experiência de umas vivências marianas e espirituais. Já que “antes de mais nada, a Virgem Maria foi sempre proposta pela Igreja à imitação dos fiéis… porque, nas condições concretas da sua vida, Ela aderiu total e responsavelmente à vontade de Deus” (Marialis Cultus 35).

Compromisso

Nossa Senhora do Carmo 11

 

Vida mariana, ou seja, viver em obséquio de Jesus Cristo e da Sua Mãe. A nossa vida deve estar inspirada pela luz e o amor de Maria, unido intimamente ao de Cristo. O fruto do Escapulário consistirá em que aquele que o usa se esforce eficazmente por imitar as virtudes da Santíssima Virgem.

 

Representa

 

Nossa Senhora do Carmo 12

A participação no carisma da Ordem do Carmo, sendo como que o sinal de um contrato entre a Virgem Maria e nós, pelo qual Ela nos protege e nós Lhe estamos consagrados.

 

Medalha-Escapulário

 

Nossa Senhora do Carmo 13

Está autorizado o uso da medalha, em vez do Escapulário de pano, com a condição de ter numa das faces a imagem do Sagrado Coração de Jesus e na outra da Santíssima Virgem. A imposição, no entanto, deve ser feita com o Escapulário de tecido. Apesar disso, São Pio X, ao conceder esta dispensa, recomendou o Escapulário de tecido, por ser a expressão mais abreviada do Hábito do Carmelo.

Fórmula breve para a imposição do Escapulário

 

Nossa Senhora do Carmo 18

O Escapulário é imposto, apenas uma vez na vida, por um Sacerdote que pode usar a seguinte oração:

Recebe este Escapulário, pelo qual és admitido (a) na família da Bem-aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo. Usa-o como sinal da sua protecção maternal e do teu compromisso de a imitar e servir. Ela te ajude e revista cada vez mais de Cristo, para glória da Santíssima Trindade e para cooperar na Igreja em favor dos Irmãos. Amém.

Impõe o Escapulário e, no fim, dirige a todos estas palavras:

Pela bênção e imposição deste Escapulário

foste admitido (a) na família carmelita,

dedicada à imitação

e ao serviço da Virgem Mãe de Deus,

para que possas servir com maior dedicação

a Cristo e à Sua Igreja,

com o mesmo espírito contemplativo e apostólico

da Ordem de Nossa Senhora do Carmo.

Para que o consigas com maior perfeição,

eu, pelo poder que me foi concedido,

admito-te a participar nos bens espirituais

da mesma Ordem do Carmo.

 

O Escapulário, um sinal Mariano

 

Nossa Senhora do Carmo 15

O Escapulário é um sinal aprovado pela Igreja há mais de 750 anos. É um símbolo da dedicação especial dos Carmelitas a Maria, da confiança na sua protecção e do desejo de imitar a sua vida de entrega a Cristo e aos outros. É um sinal que introduz na família do Carmelo e aumenta a esperança do encontro com Deus na vida eterna com a ajuda da protecção e intercessão de Maria.