Verbos da Palavra

Transfigurar

Continuamos a percorrer este caminho quaresmal, animados pela esperança da Luz pascal, com o auxílio do ritmo e da dinâmica da Liturgia.
Neste segundo Domingo (Mt 17,1-9), somos convidados a subir ao monte com Jesus e com alguns dos seus discípulos mais próximos: Pedro, Tiago e João. Aí, no alto do monte, Jesus transfigurou-se diante deles, antecipando-lhes a luz gloriosa que brotará do sepulcro vazio, arauto da ressurreição.
O Mestre sentiu necessidade de fazer isto, pois havia anunciado aos seus discípulos que o Filho do Homem, o Messias, teria de sofrer muito e dar a vida. Mas, por fim, seria ressuscitado dos mortos. Para os amigos de Jesus, isto foi uma deceção. Aguardavam ansiosamente a chegada de um Messias triunfador que libertasse o povo do jugo romano. Mas eis que Jesus troca a volta aos seus discípulos. Por isso, sentiu a necessidade de lhes mostrar antecipadamente a meta, para que não desanimassem.
Cobertos pela nuvem luminosa, escutamos as palavras do Pai: «Este é o meu Filho muito amado, no qual pus toda a minha complacência. Escutai-O». O apelo é claro: escutar Jesus.
Que ao longo desta Quaresma, deixemos tantas palavras e ruídos que nos afastam d’Ele para nos centrarmos em Jesus, escutando as suas palavras e seguindo-O na nossa vida. Para O escutarmos façamos silêncio, como nos recorda São João da Cruz: «Uma palavra falou o Pai, que foi o seu Filho, e di-la sempre em eterno silêncio, e em silêncio a há de ouvir a alma» (Ditos de Luz e Amor 99).

Francisco Maria de São José
Domingo II da Quaresma [Ano A]
5 de março de 2023